26.8.08

O Amor é Dom Supremo em Missões


Reflexão Missionária em 1 Coríntios 13


1. Ainda que eu tenha estudado lingüística e saiba falar os dialetos de cada povo da Terra, além de falar a língua dos anjos, se eu não tiver amor pelos povos não alcançados, o meu falar será apenas um barulho como o de um gongo ou como o som de um sino tocando.

2. Mesmo que eu tenha o dom de profetizar e conheça toda antropologia científica, a cultura e os costumes de cada país, e tenha fé suficiente para mover todas as barreiras culturais, se eu não tiver amor pelas pessoas, eu não sou nada.

3. Poderia trazer muitas doações internacionais e até mesmo dar todas as coisas que eu tenho aos necessitados que estão nas regiões mais carentes do mundo, entregando meu próprio corpo para ser queimado pelo frio ou mesmo pela perseguição da jihad, se eu não tiver amor, isto de nada me adiantaria.

4. O amor é paciente perante as diferenças culturais, e bondoso para com todas as pessoas de outros contextos religiosos e sociais, o amor não arde em ciúme de outros missionários que recebem mais apoio de suas igrejas de origem, nem de outras denominações que estejam no mesmo campo, nem se sente orgulhoso em cumprir o que acima de tudo é nosso dever, e também não é vaidoso quando o trabalho cresce.

5. Não busca seu próprio reino e não age com segundas intenções com os nativos. Não se irrita com os perseguidores, nem fica magoado com as lideranças religiosas nacionais.

6. O amor não se alegra ao presenciar as pessoas sofrendo pela sua desobediência ao evangelho, mas se alegra quando a verdade é pregada e cumprida pelos pecadores.

7. Sofre com o desconforto de um lugar sem desenvolvimento, mas crê que Deus fará realizar-se sua vontade soberana, e espera ver toda aquela tribo ao povoado convertido, suportando tudo.

8. O amor é eterno, os cursos missionários, hoje tão necessários, não! A lingüística, os dons, os estudos antropológico e social passarão com todas as demais matérias de missões.

9. Hoje não sabemos tudo sobre missões, assim como muito pouco sabemos sobre os dons do Espírito.

10. Mas quando Ele voltar, o “desejado das nações”, nossa falta de conhecimento não será mais problema perante o Sumo - Missionário.

11. No início de nossa experiência missionária, quantas vezes agimos como criança, com atitudes tão infantis, mas agora como obreiros maduros e experimentados no trabalho passamos nossos conhecimentos aos jovens aspirantes ao campo.

12. Mas mesmo amadurecendo nunca poderemos ver as coisas espirituais com toda clareza que gostaríamos, porém chegará o dia em que Deus nos explicará face a face tudo o que nos ocorreu no campo missionário. Agora conheço somente em parte o motivo daqueles problemas que enfrentei, mas naquele dia conhecerei os detalhes, assim como eu sou conhecido por Deus.

13. Finalmente, em qualquer tipo de trabalho missionário, seja lá o campo que for, deve permanecer na igreja, sempre a fé ao ún9ico Deus que criou as nações, a esperança que todas elas se converterão até aos confins da terra, e o amor a cada pessoa de cada grupo étnico. E não se esqueça que a paixão pelas almas é a virtude mais importante.

Aldacyr Rodrigues Mota, África , 1992 – Adaptado.


Blogagem Missionária UBE - Eu participo!

Um comentário:

  1. Exímia reflexão!!

    Poderiam também ser chamados de "os 13 mandamentos missionários".

    Estou linkando seu Blog em meu humilde espaço.

    Graça e Paz sobre ti,
    Junior

    ResponderExcluir

COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO POSTADOS!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...