16.8.16

O início da campanha eleitoral e a oportunidade de mudanças

Plenário da Câmara Municipal de São Carlos:
quem serão os ocupantes das 21 cadeiras da próxima legislatura?

Sidnei Moura

Começa hoje a campanha eleitoral para vereadores e prefeitos em todo o território nacional. A partir da data de hoje são permitidas as ações de campanha nas ruas com panfletagem, carros de som e visitas aos eleitores. A partir do dia 26, a campanha eleitoral começa também na TV e no rádio com os programas dos candidatos de todas as cidades. Tudo normal, você pode estar pensando, afinal estamos acostumados com a repetição desse processo a cada dois anos. Porém,a campanha eleitoral de 2016 e todo o processo eleitoral poderá se apresentar como um divisor de águas, iniciando um novo ciclo na história política brasileira.

Como é do conhecimento de todos, as regras do jogo mudaram: a campanha está mais curta, os gastos estão limitados e não é mais permitido o financiamento das campanhas por meio de doações de empresas. Por outro lado, a nova legislação abriu um espaço bastante interessante de apresentação dos candidatos que foi denominada como “pré-campanha” – um período onde os pré-candidatos puderam se aproximar de seu eleitorado para ouvir suas demandas e assim formatar seus projetos e propostas, como também possibilitou ao eleitor a oportunidade de colaborar com a campanha de seu candidato por meio de doação particular – outro grande salto democrático de aproximação entre o candidato e seus eleitores.

Apesar de substanciais, as mudanças do atual regime de organização e realização das eleições não para por ai – existem outros fatores importantíssimos que ganham destaque nessa corrida eleitoral como resultado de um período atípico de nossa história política, fatores que poderão fazer a diferença nas urnas no dia 2 de outubro: refiro-me à desconfiança generalizada  a que a classe política está submetida na ótica do eleitorado brasileiro.

É fato que a corrupção generalizada, a inércia das autoridades, a insatisfação com os serviços públicos e a baixa produtividade dos políticos influencia o processo desde sempre, mas nesse ano observamos que o país vive o ápice de uma crise moral, política e financeira cuja responsabilidade recai diretamente nas costas dos governantes eleitos, que por sua vez tem tido dificuldades em ter seu trabalho reconhecido. Vivemos uma crise de representação política em que, mesmo entre os eleitores mais otimistas, é latente a rejeição aos quadros que hoje ocupam o poder nos municípios, estados e na união. Há um clamor nacional por renovação.

Assim sendo, acredita-se que candidatos que nunca ocuparam cargos eletivos tenham alguma vantagem nesse pleito que se inicia em relação aos demais. Mas não bastará ser um nome que represente apenas renovação em termos específicos: candidatos ficha limpa e com trabalho realizado e reconhecido em prol da sociedade poderão surpreender figurões já consagrados no meio político nos municípios, o que poderá resultar em trocas substanciais dos atuais quadros.

Você já escolheu os seus candidatos? Está atento as suas experiências, a sua trajetória de vida, às suas propostas e opiniões sobre os temas de interesse para seu município? É chegado o momento de deixarmos nossa zona de conforto e nossa antipatia à política e nos aproximarmos de nomes que nos represente com clareza. É momento de renovar com experiência e com novas ideias, a fim de que deixemos para trás esse período de estagnação e de improdutividade política a que nos submetemos nos últimos anos. As mudanças começam pelos municípios!

14.6.16

Cerimônia de posse no Conselho Municipal de Educação de São Carlos / SP

Fui nomeado pelo prefeito de São Carlos Paulo Altomani (PSDB) juntamente com outros colegas professores, alunos, servidores da educação pública (municipal e estadual), instituições de nível superior, mantenedoras de escolas privadas e representantes da sociedade civil como membro do Conselho Municipal de Educação. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do município no dia 02 de junho, e a cerimônia da posse ocorreu no dia 07 de junho, no Auditório Bento Prado, no Paço Municipal, sede da Prefeitura Municipal de São Carlos.

Print da publicação do Diário Oficial

Prefeito Paulo Altomani

Conselheiros e convidados

Conselheiros nomeados

Com Douglas Marangoni, Secretário de Educação

Com Luis Antonio Garmendia, Secretário de Comunicação

Com o prefeito Paulo Altomani e minha irmã Sara Moura

11.5.16

Eis a profecia

Rodrigo da Silva

Eis a profecia.

O governo irá cair. Os cineastas irão protestar. Os funcionários públicos pelegos também. Os políticos com rabo preso e os ministros que não querem largar a boquinha seguirão pelo mesmo caminho. Líderes do movimento sem-teto abrirão passeatas, a partir de suas casas. E serão seguidos pelos líderes do movimento sem-terra, em seus caminhões.

Todos irão às ruas: sindicalistas que não trabalham, estudantes que não estudam, professores que não ensinam, jornalistas que não informam, economistas que não pesquisam, intelectuais que não pensam, eruditos que não leem, revolucionários que não lutam contra o regime.

A rua será uma coleção dos mais diversos tipos. Terá de tudo. Blogueiros independentes dependentes do governo, artistas contra a Globo que não protestam para sair da sua folha de pagamento, progressistas que combatem o progresso, políticos de partidos proletários que não recebem os votos dos trabalhadores, reitores em defesa da democracia simpáticos a ditaduras de esquerda, religiosos comunistas, humoristas sem graça, representantes fidedignos da cultura popular que os populares desconhecem, consumistas críticos da sociedade de consumo, ideólogos isentos, rebeldes defensores do status quo, formadores de opinião que ninguém conhece, líderes de plebeus de classe média alta.
Todos com o mesmo objetivo: defender o governo. 

E não sem razão. Todos lucrando em torno de um projeto que agiganta o Estado, concedendo benefícios, privilégios e dividendos a eles mesmos - uma casta de nobres que sobrevive graças à grana fácil dos pagadores de impostos, em sua imensa maioria gente simples. De uma elite de funcionários oficiais e semi-burocratas que demoniza a diminuição dos gastos e das atribuições estatais, criando monstros neoliberais invisíveis, manipulando a opinião pública, pregando a benevolência altruísta e romantizando teorias políticas e econômicas que se provaram desastrosas no último século, apenas porque isso se traduz em manter seus privilégios e suas contas em dia. E tudo isso com o apoio de parte de uma juventude lobotomizada em sala de aula.

Todos desavergonhadamente contraditórios, incoerentes e paradoxais: pretensos líderes de uma intelligentsia nacional cada vez mais entorpecida pela ignorância, partidários da histórica corrente política do farinha pouca, meu pirão primeiro.

Fonte: Spotniks

29.3.16

Meu retorno ao rádio [2]


No último domingo, dia 28, retornei ao rádio após alguns anos longe dos microfones. 

Comecei no rádio com 16 anos - na ocasião, pertencia a uma denominação evangélica pentecostal, e meu irmão mais velho havia recentemente aceitado o convite para conhecer os estúdios da emissora onde a igreja mantinha um programa diário, ocasião em que também foi convidado a assumir a apresentação da programação em um dia da semana. 

Algum tempo depois, motivos de saúde o impediram de comparecer em um dia para apresentar, e o substitui. Naquele dia, eu que já era um admirador do rádio por apenas escutar diariamente, me apaixonei pelo trabalho, e tornei-me um dos apresentadores fixos da semana. 

Mesmo antes de começar, sempre ouvi elogios ao meu timbre de voz e a dicção que possuía: na igreja eu era sempre convidado pelos departamentos para apresentar e narrar em congressos e eventos, e minha ida para o rádio confirmou que tudo aquilo não era apenas um dom natural ou vocação, mas amor ao trabalho vocal, que por sua vez foi coroado, agora, com uma audiência considerável.

Por nove anos consecutivos passei por cerca de cinco emissoras de rádio AM, FM e comunitárias em São Carlos e região apresentando programas religiosos, de variedades, de notícias e musical. Em 2006, ingressei no curso de Radialismo - Setor Locução, no SENAC - Serviço Nacional do Comércio - entidade referência na área em suas diversas agências espalhadas pelo Brasil, e passei a aliar a experiência já adquirida na prática com o conhecimento teórico aprendido com os melhores profissionais do ramo na época. Além do diploma, obtive também o registro profissional junto ao DRT, e assim poderia atuar em qualquer emissora de rádio e também de televisão

Em 2008, ingressei na faculdade de Letras, e me afastei do rádio, mas não dos trabalhos de locução. Gravei comerciais para emissoras de rádio e serviços de carro de som, e tive a oportunidade de integrar o elenco de um filme independente que foi gravado em São Carlos, ocasião em que atuei como um locutor noticiarista em uma dramática história de caos apocalíptico baseada em dois contos de Edgar Allan Poe. Em 2012 licenciei-me em Letras, e no mesmo ano tornei-me professor de Língua Portuguesa na rede estadual de ensino de São Paulo.

Ao completar cinco anos de trabalho como professor, e ter a voz reconhecida por boa parte dos meus alunos durante esse período como "voz de locutor de rádio", passei a considerar a possibilidade de retornar ao rádio com uma programação própria, produzida e dirigida por mim mesmo. Foi quando procurei uma emissora comunitária da minha cidade com concessão do poder público para operar, e apresentei meu projeto, que após ser aprovado foi patrocinado por um comerciante da região, possibilitando meu retorno aos microfones.

Assim, estreei no último domingo o programa Sunset, com uma proposta diferente de tudo aquilo que já produzi no rádio em meus 9 anos de experiência: uma programação leve que privilegia a qualidade, a boa música, e a informação com credibilidade.

O programa Sunset vai ao ar todos os domingos às 17 horas pela RCA FM 107,9. Na frequência modulada, o alcance da emissora, por ser comunitária, abrange apenas a cidade de São Carlos, mas a programação também é transmitida pela internet, que além de disponibilizar o sinal para qualquer lugar oferece também a possibilidade de ouvir por meio de um aplicativo para android que pode ser baixado gratuitamente no site da emissora. Além do site, minha proposta de trabalho é fazer das redes sociais uma extensão do programa,oferecendo conteúdo relacionado à programação como clipes das músicas tocadas, notícias e interação com o público.

Acesse o site da Radio RCA FM para ouvir a programação e baixar o aplicativo para Android

Acesse a página oficial do programa SUNSET no Facebook

25.3.16

Meu retorno ao rádio

Muitos de vocês sabem que antes de ingressar na faculdade de letras e me tornar professor fui radialista por nove anos, período em que atuei em mais de cinco emissoras de rádio em São Carlos e região e tive o privilégio de formar-me em radialismo - setor locução, pelo SENAC. O que vocês não sabiam - mas saberão a partir de agora! - é que depois de tanto tempo longe dos microfones estou retornando ao rádio. Nesse momento estou começando a produzir o conteúdo do programa de estreia, que irá ao ar ao vivo em breve. Nas próximas horas divulgarei mais detalhes.


Confiram spot do programa



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...